Badoca Safari Park

savana
http://badoca.pt/wp-content/themes/badoca_theme/images/headers/header-chimpanze.jpg
corner

Chimpanzé

Classe: Mammalia
Ordem: Primates
Família: Hominidae
Espécie: P. troglodytes

Caracterização

Os chimpanzés são animais muito ágeis e hábeis que precisam de ambientes complexos para realizar as suas demonstrações de força.

Animais importantíssimos em qualquer colecção zoológica, são um ícone de conservação da vida selvagem desde que Jane Goodall iniciou as suas investigações em 1960 na Tanzânia. A importância é que desde então estudos fisiológicos, etiológicos e de restos fósseis demonstraram uma incrível similaridade entre estes animais e o ser humano. Os chimpanzés apresentam uma cultura básica, sendo capazes de resolver problemas usando a inteligência abstrata. Têm capacidade de decisão, de empatia e de se colocarem no lugar do outro especulando sobre os pensamentos alheios.

Na história da evolução das espécies são nossos “parentes chegados” e partilhamos com estes um ancestral comum. O primeiro primata conhecido apareceu na terra há 70 milhões de anos. Os primeiros homínidos (Australopithecus) há cerca de 6 mihões de anos e os primeiros homens (Homo sapiens) apena há 50.000 anos.

Partilhamos com os chimpanzés aproximadamente 98,4% do código genético.

Os machos podem medir entre 130cm e 160cm e as fêmeas entre 100cm e 130 cm, apresentando uma envergadura de braços que pode chegar até aos dois metros.

O seu peso pode variar entre 40 e 80Kg.
Em cativeiro podem viver até aos 50 anos.

Distribuição

Oeste e centro de África, a norte do rio Zaire, desde o Senegal até à Tanzânia.

Habitat

Selvas chuvosas em galeria, de folha caduca e montanha até aos 3000 metros.

Alimentação:

O chimpanzé, tal como o Homem é um animal omnívoro. Alimenta-se de frutas, casca de árvores, folhas, sementes e talos. Como complemento come ainda térmitas, formigas, larvas de insectos e mel. Utiliza “ferramentas naturais” adaptando ramos para capturar térmitas por entre os troncos. Parte nozes e frutos utilizando pedras.

Reprodução:

Os chimpanzés nunca formam uma parelha estável, podendo as fêmeas copular com vários machos. O acasalamento só ocorre quando as fêmeas estão no perído de cio, situação que é identificada através de um inchaço da zona anal. Não apresentam um período de reprodução definido.

O período de gestação varia entre 227 a 232 dias, após o qual nasce uma cria cujo peso varia entre 1,1 e 1,9Kg e que é amamentada até aos 2-3 anos. Até cerca dos 4 anos o jovem não consegue ser totalmente independente. A fêmea pare a cada três anos aproximadamente e é sexualmente activa até aos 30-40 anos. O macho  atinge a maturidade sexual aos 7-8 anos.

Vida Social:

Os chimpanzés vivem em grupos pouco estáveis que podem variar entre 4 a 14 indivíduos, e por vezes, mesmo 40 animais. O único laço estável entre congéneres é o de mãe-filho, já que a cria aprende tudo com a sua progenitora, daí que não podemos falar de um comportamento geral comum a todos os chimpanzés. Cada indivíduo é único e possui conhecimentos adquiridos com os mais velhos. Não são territoriais, ocupando as zonas com as condições de vida mais favoráveis. Os indivíduos mais experientes são respeitados pelo resto do grupo. Comunicam entre si através de gestos e sons. Possuem capacidades sensoriais muito similares às do Homem, sendo capazes de fabricar e utilizar instrumentos. São seres sociais pelo que o contacto e as manifestações de afecto são muito importantes. As sessões de higiéne entre os membros do grupo são muito habituais.

Estado de Conservação:

O estatuto de conservação é considerado muito vulnerável devido especialmente à caça por parte do homem, assim como à captura de indivíduos jovens destinados a laboratórios, zoos e outras actividades ilícitas a que têm sido submetidos. A desflorestação das várias zonas em que habitam, por empresas de madeira, assim como a pressão humana também influiu no enorme decréscimo apresentado por esta espécie no seu habitat natural. À parte do Homem, leopardos e grandes pitons são os seus principais inimigos.

É uma espécie em contínua investigação. A cada dia são descobertos novos dados. A primatóloga Jane Goodall tem contribuído com os seus estudos e vivências entre chimpanzés de África para que estes animais sejam valorizados e encarados como seres muito próximos da espécie humana.